quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

 
 
Em março de 2010, a sanção da Lei 12.244/10 garantiu um direito inalienável: até 2020 todas as instituições de ensino do país, públicas e privadas, deverão ter biblioteca. Sua efetividade, portanto, tem de ser tratada como prioridade nacional


POR QUE TER UMA BIBLIOTECA EM ESCOLA


"Letramento em leitura é a compreensão, o uso e a reflexão sobre textos escritos para alcançar objetivos pessoais, desenvolver o conhecimento e potencial individuais e participar plenamente da vida em sociedade.”
Pisa.

segunda-feira, 22 de outubro de 2012

domingo, 10 de junho de 2012

Última flor do Lácio, inculta e bela,(Homenagem a Nossa Língua Portuguesa )

Última flor do Lácio, inculta e bela,
És, a um tempo, esplendor e sepultura:
Ouro nativo, que na ganga impura
A bruta mina entre os cascalhos vela...


Amo-te assim, desconhecida e obscura.
Tuba de alto clangor, lira singela,
Que tens o trom e o silvo da procela,
E o arrolo da saudade e da ternura!


Amo o teu viço agreste e o teu aroma
De virgens selvas e de oceano largo!
Amo-te, ó rude e doloroso idioma,


em que da voz materna ouvi: "meu filho!",
E em que Camões chorou, no exílio amargo,
O gênio sem ventura e o amor sem brilho!

10 DE JUNHO- DIA DA LÍNGUA PORTUGUESA

sexta-feira, 8 de junho de 2012

Achei em Recanto das Palavras: 25 LIVROS MAIS FLUENTES DOS ÚTIMOS 100 ANOS

Os livros, em ordem decrescente, bem como seus autores e descrição são :
    <>
    <>
    <>
    <>
  1. 25
  1. O Código Da Vinci
  1. Dan Brown
  1. Alimentou o interesse pelos textos cristãos
  1. 24
  1. Laranja Mecânica
  1. Anthony Burgess
  1. Violência envolvendo condicionamento social e gangue de jovens.
  1. 23
  1. Inteligência Emocional
  1. Daniel Goleman
  1. Um desafio aos conceitos tradicionais de inteligência como teste de Q.I.
  1. 22
  1. Como fazer amigos e influenciar as pessoas
  1. Dale Carnegie
  1. Este livro pode parecer óbvio para os leitores modernos, porque suas ideias tornaram-se profundamente enraizada na cultura popular.
  1. 21
  1. Nada de novo no front
  1. Erich Maria Remarque
  1. Captura o estresse extremo mental e física da guerra e as dificuldades de retornar à vida civil após a experiência de combate. Proibidos pelos nazistas durante a Segunda Guerra Mundial por ser desmoralizante.
20A revolução dos bichosGeorge OrwellUm livro anti-stalinista publicado em 1945, quando a Rússia ainda era um aliado dos EUA e Reino Unido.
19O banqueiro dos pobresMuhammad YunusIntroduziu o conceito de microcrédito. Microcrédito envolve a concessão de empréstimos muito pequenos (microcrédito) para os pobres para estimular o empreendedorismo.
18Princípio da incertezaWerner HeisenbergIntroduz o Princípio da Incerteza: certos pares de propriedades físicas, tais como posição e momento não podem ser, simultaneamente, conhecidas com precisão exata.
17O senhor das moscasWilliam GoldingExamina a natureza humana e o bem-estar individual em relação o bem comum.
16Fahrenheit 451Ray BradburyUm futuro hedonista onde os livros são proibidos. O título refere-se à temperatura supostamente necessária para queimar um livro.
15Teoria geral do emprego, do juro e da moedaJohn Maynard KeynesResponsável pela formação da macroeconomia moderna.
14SiddharthaHermann HesseÉ um romance repleto de filosofia indiana. Ele ajudou a popularizar vários conceitos budistas no Ocidente.
13O apanhador no campo de centeioJ. D. SalingerCaptura o espírito de angústia, confusão e alienação de um adolescente
12Clube da lutaChuck PalahniukReacendeu o interesse pelo niilismo.
11A estrutura das revoluções científicasThomas KuhnPopularizou os termos paradigma e mudança de paradigma.
10A selvaUpton SinclairDestaque a condição da classe trabalhadora e levou a grandes melhorias nas leis de trabalho dos EUA.
9Inseguro em qualquer velocidadeRalph NaderAtacou a indústria automobilística por sua resistência às características de segurança e controles de poluição. Conduziu a melhorias na segurança do carro, tais como cintos de segurança.
8A Interpretação dos SonhosSigmund FreudConsiderado a mais importante contribuição de Freud para a psicologia.
7Admirável mundo novoAldous HuxleyA visão de um futuro onde os avanços na tecnologia reprodutiva dramaticamente transformaram a sociedade.
6O deus da máquinaIsabel PatersonApresenta a causa para o individualismo e o liberalismo.
5Ardil 22Joseph HellerUma crítica à burocracia da guerra e da condição humana em geral.
4NeuromancerWilliam GibsonUm visionário romance que cunhou o termo ciberespaço.
3Medo e delírio em Las VegasHunter S. ThompsonUm conto semi-autobiográfico de drogas e de desventura que capta a desilusão que se seguiu ao declínio da sub-cultura hippie no início de 1970.
21984George OrwellUma dura advertência sobre o futuro escrito em 1948. O mundo em 1984 está numa guerra perpétua. Além da vigilância invasiva do governo e controle da mente da população.
1Relatividade: teoria especial e geralAlbert EinsteinForçou a revisão de todo o pensamento fundamental sobre tempo e espaço. Fornece a base científica para tudo, desde energia atômica para viagens espaciais

quarta-feira, 6 de junho de 2012

MUITO BOM, PARA DIVULGAR AS BELEZAS DO MEU ESTADO _ ALAGOAS

Brasil/Mundo: Anjo de Alagoas é o próximo episódio de "As Brasileiras" na TV Globo | Cada Minuto: O maior portal de notícias de Alagoas e Maceió
Alagoas está no próximo episódio de As Brasileiras. Na próxima quinta-feira, 7,a cidade de Piranhas será cenário para mais uma produção da Rede Globo, com imagens que trarão as belezas da região do São Francisco, em Alagoas.
Protagonizado pela atriz, Cléo Pires, o episódio conta a história de Ana uma mulher de garra e misteriosa, além da atriz também haverá participações como a de Bruno Gagliasso e de Carla Daniel.
As gravações, em Piranhas, foram feitas em locais como: Centro Histórico, Rio São Francisco, Trilha da Linha Férrea, Distrito do Piau e também contou com a participação da banda de música 'Mestre Elísio', também do município.
Segundo a secretária de Estado do Turismo de Alagoas, Danielle Novis, "para o Estado será muito importante como promoção e divulgação do destino, os brasileiros poderão ver um pouco de nossas riquezas", declarou.

segunda-feira, 14 de maio de 2012

http://www.saudadeeadeus.com.br/filmes.htm

ESTE É O MELHOR SITE PARA VER E COPIAR FILMES QUE EU JÁ VI NA INTERNET. VÁ LÁ E COLOQUE EM SEUS FAVORITOS. VALE A PENA.
Eustáquio Borba
Clique aqui:-

terça-feira, 17 de abril de 2012

18 DE ABRIL : DIA DO LIVRO

"O livro é a bússola que te leva por mares de aventuras deliciosas, tornando as durezas da vida mais fáceis de serem experienciadas"

domingo, 1 de abril de 2012

http://revistaescola.abril.com.br/leitura-literaria/era-uma-vez-poesia.shtml

A SECA E O INVERNO
 
Ilustração: Joana Lira

Na seca inclemente no nosso Nordeste
O sol é mais quente e o céu, mais azul
E o povo se achando sem chão e sem veste
Viaja à procura das terras do Sul

Porém quando chove tudo é riso e festa
O campo e a floresta prometem fartura
Escutam-se as notas alegres e graves
Dos cantos das aves louvando a natura

Alegre esvoaça e gargalha o jacu
Apita a nambu e geme a juriti
E a brisa farfalha por entre os verdores
Beijando os primores do meu Cariri

De noite notamos as graças eternas
Nas lindas lanternas de mil vaga-lumes
Na copa da mata os ramos embalam
E as flores exalam suaves perfumes

Se o dia desponta vem nova alegria
A gente aprecia o mais lindo compasso
Além do balido das lindas ovelhas
Enxames de abelhas zumbindo no espaço

E o forte caboclo da sua palhoça
No rumo da roça de marcha apressada
Vai cheio de vida sorrindo e contente
Lançar a semente na terra molhada

Das mãos deste bravo caboclo roceiro
Fiel prazenteiro modesto e feliz
É que o ouro branco sai para o processo
Fazer o progresso do nosso país

Cordel de Patativa do Assaré, ilustrado

http://revistaescola.abril.com.br/fundamental-1/chuva-634351.shtml

 

A CHUVA            ARNALDO ANTUNES  

Vai chover poesia

Use o concretismo de Arnaldo Antunes parainiciar uma viagem pela linguagem poética

Dá para imaginar um poema sem versos? Até 1956, quando surgiu a poesia concreta, poucas pessoas ousavam pensar assim. Décio Pignatari e os irmãos Haroldo e Augusto de Campos deram destaque a aspectos visuais e sonoros e o papel principal do texto passou a ser da palavra. A seguir, você conhece as sugestões de Odonir Araújo de Oliveira, professora de Língua Portuguesa e Literatura e assessora pedagógica em São Paulo, para trabalhar o poema de Arnaldo Antunes em aula de aula. As idéias servem para todas as séries. Aprofunde as atividades de acordo com a resposta da turma. "Para explorar a linguagem poética é fundamental estimular as descobertas, mostrando que é possível ter inúmeras impressões", ensina Odonir.

Inicie com a leitura frase a frase para que os estudantes percebam o ritmo, as rimas e a estrutura. Estimule-os a dar explicações que justifiquem o modo como o autor construiu o texto. Em seguida peça que leiam novamente, deste vez prestando atenção à sonoridade: a repetição da palavra chuva e o efeito causado pelo som /ch/. Afinal, o que o poeta quer dizer?

Forma trabalhada, é hora de explorar o conteúdo. Promova uma discussão sobre as prosopopéias (personificações das ações e características atribuídas à chuva) e as metáforas. No texto, a chuva passa a agir como ser humano? Todas as descobertas podem ir para um grande painel, em que os alunos retratarão com desenhos, colagens ou pinturas as diversas situações imaginadas pelo poeta. O resultado será uma visão global daquilo que o texto sugere. Nesta fase, inclua o colega de Arte para uma aula sobre grafite, expressão artística típica das grandes cidades (leia uma sugestão sobre o tema no Site do Professor).

Para turmas mais avançadas é possível também explorar a estrutura sintática. Compare as frases em que a palavra chuva aparece como sujeito agente, orações em que o verbo está elíptico ("A chuva sobre os varais") e frases nominais ("A chuva apenas", "A chuva de canivetes"). Questione sobre as diferenças e o efeito que cada uma confere aos versos. Peça que listem todas as estruturas que aparecem no poema e os exemplos que correspondem a cada uma delas.

Toda essa discussão vai abrir espaço para desenvolver uma série de atividades. Peça uma pesquisa sobre o concretismo. Vale trazer outros poemas e letras de música de Arnaldo Antunes para cantar e declamar na sala de aula. Sugira que todos criem as próprias poesias.l

A chuva derrubou as pontes. A chuva transbordou os rios.



A chuva molhou os transeuntes. A chuva encharcou as



praças. A chuva enferrujou as máquinas. A chuva enfureceu



as marés. A chuva e seu cheiro de terra. A chuva com sua



cabeleira. A chuva esburacou as pedras. A chuva alagou a



favela. A chuva de canivetes. A chuva enxugou a sede. A



chuva anoiteceu de tarde. A chuva e seu brilho prateado. A



chuva de retas paralelas sobre a terra curva. A chuva



destroçou os guarda-chuvas. A chuva durou muitos dias. A



chuva apagou o incêndio. A chuva caiu. A chuva



derramou-se. A chuva murmurou meu nome. A chuva ligou o



pára-brisa. A chuva acendeu os faróis. A chuva tocou a



sirene. A chuva com a sua crina. A chuva encheu a piscina.



A chuva com as gotas grossas. A chuva de pingos pretos.



A chuva açoitando as plantas. A chuva senhora da lama. A



chuva sem pena. A chuva apenas. A chuva empenou os



móveis. A chuva amarelou os livros. A chuva corroeu as



cercas. A chuva e seu baque seco. A chuva e seu ruído de



vidro. A chuva inchou o brejo. A chuva pingou pelo teto. A



chuva multiplicando insetos. A chuva sobre os varais. A



chuva derrubando raios. A chuva acabou a luz. A chuva



molhou os cigarros. A chuva mijou no telhado. A chuva



regou o gramado. A chuva arrepiou os poros. A chuva fez



muitas poças. A chuva secou ao sol.


 


JOGO DE LITERATURA

Retirado do site: http://revistaescola.abril.com.br/lingua-portuguesa/pratica-pedagogica/jogo-literatura-582623.shtml 27 de março de 2012.